quarta-feira, 15 de junho de 2011

Preconceito!

Preconceito existe por falta de atitudes da sociedade.
A melhor forma de quebrar o preconceito é conviver, saber lidar, não significa que vamos morrer de amores não.
É apenas conhecer o próximo, e respeitar a deficiência de cada um.
Todos, possuem pelo menos um tipo de deficiência.
E a vida não é perfeita, e não há ninguém perfeito.
Sou igual a você, e você simplesmente é igual a mim.
É fácil aceitar um cego, um cadeirante, um sindrome de down, mas é dificil aceitar um surdo, Porque?
Pois a deficiencia auditiva, os outros não enxergam e cobra o surdo a querer ouvir, não respeitam.
, Para o surdo não adianta querer falar alto, simplesmente não adianta, maioria fazem leitura labial.
Se falassem comigo sem sons seria melhor ainda.
Apenas gesticulando.
Além de todos possuirem um tipo de deficiencia, também,
todos nós temos preconceito!
Vamos ter atitudes, deixar de lado os estereótipo da aparência,
vamos aprender a conviver!
E de quebra,aprendemos a não ter o preconceito.






DEFICIÊNCIAS

Deficiente” é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

“Louco” é quem não procura ser feliz com o que possui.

“Cego” é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

“Surdo” é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

“Mudo” é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia.

“Paralítico” é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda.

“Diabético” é quem não consegue ser doce.

“Anão” é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois:

“Miseráveis” são todos que não conseguem falar com Deus.

“A amizade é um amor que nunca morre.”

Mario Quintana


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sejam bem-vindos, obrigada pelo seu singelo comentário.