segunda-feira, 16 de maio de 2011

Surdez!

Venho falar sobre surdez,
A surdez que eu possuo é de nascença, minha mãe teve rubeóla quando estava com três meses de gestação, durante a gestação ela foi à varios obstetra/ginecologista a procura de se informar mais sobre os danos que uma rubeóla podia acontecer comigo depois de nascida. Alguns médicos optaram por um aborto, alegando que eu podia nascer defeituosa, mas minha mãe insistiu e rezou muito para que eu viesse ao mundo com toda pompa. Nasci, demorei a chorar, e os meus pais me olharam e me viram 'perfeita', Com um ano de idade foi quando meus pais observaram que eu não escutava. Minha mãe percebeu, porque a porta do meu quarto batia com muita força por conta do vento, e eu continuava dormindo. Fui a vários médicos onde o diagnostico deu Surdez severa/profunda,uma perda auditiva bilateral/congênita, significava que eu nunca ia poder ouvir e nem falar. Sinopse: O grau da audição severa/profunda, é onde os ouvidos não existem nenhum tipo de som acústico por mais grave que o som seja ele não é "percebido". Significa que é Surdez total. Revolta, choro, sofrimento, o que fazer afinal minha filha não escuta? É ter paciencia e ensina-la amar o mundo e se aceitar da maneira de como ela é. Fiz 'tratamento' de fonoaudiologia, onde cada ano que se passava eu aprendia a falar,ler lábios e a escutar um pouco com ajuda de aparelho auditivo.
Hoje sou feliz pela a família que eu possuo por essas conquistas e vitória que meus pais conseguiram, porque me deram oportunidade e apoio no meu desenvolvimento e até hoje no decorrer da minha vida.. Me relaciono com pessoas ditas normais, e possuo amigos surdos. Para garantir a minha identidade, eu me considero surda oralizada e bilingue, pois falo e uso a lingua de sinais quando é preciso.
Com anos de colégio e de faculdade, claro que sofri com a maneira de ensino pois sempre estudei em escolas normais. Os professores eram avisado no dia da matricula que iam ensinar uma aluna que possuia uma deficiencia auditiva, muito tinham medo, alguns revelavam para mim, o que eram que podiam fazer por mim, eu respondia do mesmo jeito que você ensina a outros alunos, mas sinto que eu ensinei alguns professores que é muito simples ter alunos com a deficiência auditiva por perto. Alguns dos professores hoje estão no me coração, marcaram a minha vida. Sem possuir métodos especiais, é na forma de ensinar com simplicidade e atenção comigo.
Hoje cuido de mim, em especial dos meus ouvidos, faço audiometria com frequência. E ainda alguns médicos espantam com o que ainda consigo escutar e identificar o que ele diz.
Esforços né?! = Conquistas!
O meu dia a dia é tranquilo, cuido de filhos, procuro me manter atualizada com diversos assuntos, de tudo procuro saber. Eclética me defino assim!
Preconceito não existe no meu vocabulário pois não me sinto pior e nem melhor do que ninguém.
Apenas Diferente!
Afinal quem são iguais?!
Ninguém
.
Alfabeto da Lingua Brasileira de Sinais! Importante todos saberem.

Um comentário:

  1. Oi Dani,sou estudante de fonoaudiologia e viciada em blogs... rs
    Adorei sei cantinho e estou encantada com esse post!

    Muito sucesso e felicidades.

    Um grande beijo!

    ResponderExcluir

Sejam bem-vindos, obrigada pelo seu singelo comentário.